Psicodélico: Abril 2009

terça-feira, 21 de abril de 2009

Sálvia: droga milagrosa?


Muitos familiares e legisladores vêem a popular planta psicodélica Salvia divinorum como um perigo para a saúde pública. Mas a droga tem um grupo de fãs fora do comum: cientistas. Muitos investigadores consideram a planta uma potencial maravilha médica. Acreditam que estudos científicos rigorosos da sálvia podem levar a descobertas médicas importantes e a novos tratamentos para toxicodependência, depressão, câncro, e mesmo VIH (vírus da imunodeficiência humana).

Se os legisladores criminalizarem a sálvia a nível estatal ou federal (nos Estados Unidos), a proibição pode dificultar o estudo da sálvia antes do seu desenvolvimento, afirma o Dr. John Mendelson, um farmacologista. Com financiamento federal, Mendelson está a investigar o impacto da sálvia nos seres humanos, no centro de investigação médica do instituto California Pacific.

"A Salvinorina A é um composto único, diferente dos opiáceos e de outras substâncias alucinógenas”, afirma Mendelson. "Nunca vimos nada assim".

Mesmo há dez anos, os cientistas prestavam pouca atenção à sálvia. Isso mudou quando os investigadores isolaram o composto ativo da planta e descobriram que era um alucinógeno de curta duração extremamente poderoso, sem efeitos secundários conhecidos ou propriedades aditivas, afirma Mendelson.

Para além disso, a sálvia difere das outras substâncias psicoativas ao interagir com receptores específicos do cérebro que as outras drogas não afetam. Esta reação psicológica única torna a sálvia interessante para os investigadores.

Mendelson afirma que a pesquisa da sálvia poderá ajudar a desenvolver medicamentos que ativem receptores cerebrais específicos e bloqueiem a dor sem risco de dependência.

Outras propostas de investigadores médicos que procuram financiamento do instituto nacional de saúde americano (NIH) incluem o estudo da sálvia em relação à toxicodependência, ao VIH, às hepatites B e C, e à depressão.

Lê o artigo integral em Salvia.net.

sábado, 11 de abril de 2009

Tese sobre ayahuasca e arte disponível on line

Tese sobre ayahuasca e arte disponível on line

Extraído do site : http://www.bialabate.net/

”A Arte Visionária e a Ayahuasca: Representações das Espirais e Vórtices nos Estados Não Ordinários de Consciência (ENOC)”. Tese de Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas (DICH-UFSC), por José Eliezer Mikoz.

Veja no link: http://www.4shared.com/file/97235534/9c2fd908/versao_final.html

Resumo
Os Estados Não Ordinários de Consciência, ENOC, induzidos especialmente por alguns tipos específicos de agentes psicoativos, como a ayahuasca, propiciam visões, tratadas neste trabalho também como mirações. Nos estágios iniciais da experiência, essas mirações geralmente são formadas por padrões luminosos geométricos simétricos, ziguezagues, treliças, teias e espirais, entre outros. Em estágios mais avançados, essas imagens podem se transformar em objetos e cenários diversos, onde a influência cultural exercerá importante papel. Padrões visuais análogos encontram-se em obras artísticas, desde as pinturas rupestres pré-históricas, o que possibilita inferir que sua produção esteja, de algum modo, associada aos ENOC. Com efeito, esses mesmos padrões visuais são encontrados em obras indígenas e de artistas da atualidade que usam essa categoria de psicoativo.
As mirações dos ENOC são muitas vezes consideradas experiências de natureza espiritual ou mística, já que são sentidas como vivências genuínas de um “outro mundo”, vivências essas que só podem ser traduzidas para “este mundo” - o mundo objetivo, material, do dia-a-dia - de forma descritiva e simbólica. Dentre as diversas imagens que podem aparecer nas mirações, o presente trabalho visa investigar as espirais e os vórtices. Estuda alguns dos significados que costumam ser atribuídos a esses elementos, assim como algumas transformações e adaptações que eles podem passar, dependendo da cultura local. O presente trabalho busca, ainda, coligir alguns exemplos da presença das espirais e vórtices na natureza, na ciência e na história da arte, com o intuito de evidenciar a forte influência que essas imagens podem ter sobre a imaginação, o conhecimento e a produção artística.
Palavras-chave: Artes Visuais; Arte Visionária; Ayahuasca; Espirais; Vórtices; Estados Não Ordinários de Consciência (ENOC).