Psicodélico: Saiba mais sobre o Sativex - Remédio feito de Maconha!

sábado, 20 de novembro de 2010

Saiba mais sobre o Sativex - Remédio feito de Maconha!

por Dr. Moura Verdini

sativex O Sativex, medicamento a base de extrato de cannabis, tem ganhado cada vez mais espaço em tratamentos pela medicina convencional em países por todo o mundo. Desde que foi aprovado no Canadá, a eficácia dos testes em tratamentos contra dores neuropáticas e em pacientes que sofrem de câncer e AIDS, vem estimulando países de todo o mundo a permitir o uso deste medicamento sob certas condições especiais e para um tipo específico de paciente. Para cada dose do remédio (aplicado sob a forma de sprays orais) temos 2.7mg de THC e 2.5mg de cannabidiol, canabinóides que formam as bases dos princípios ativos do medicamento.

Os canabinóides agem sobre o organismo através de interações com receptores em células de diversos órgãos e tecidos, incluindo o sistema nervoso, servindo como moduladores de hormônios e funções ativadoras e/ou inibidoras de determinadas respostas do organismo a estímulos do ambiente (ambiente neste caso sendo o meio interno ao organismo, meio que está em contato direto com as células e tecidos). Os canabinóides produzidos pelo nosso corpo, assim como os produzidos pela maconha possuem, portanto uma importante função de regulação e equilíbrio de diversas funções no organismo.

Por se tratar de um medicamento feito a base de compostos psicotrópicos, o uso de Sativex deve ser realizado com as devidas precauções na medida em que se deseja evitar alguns de seus efeitos indesejáveis. Este medicamento ainda se encontra em fases de teste em muitos países devido à preocupação de médicos e cientistas de que o uso prolongado de maconha pode estar associado ao aparecimento de doenças psicológicas, como a esquizofrenia, síndrome amotivacional, além de causar prejuízos na capacidade cognitiva.

Não é recomendado a pacientes com histórico pessoal ou familiar de doenças psicológicas ou de abuso de drogas, incluindo o álcool, o uso de remédios à base de drogas que podem causar a dependência. No entanto, esse tipo de cuidado não é normalmente levado em consideração quando se trata de outros remédios que podem causar sérias dependências e são aprovados e utilizados independentemente do histórico do paciente, causando efeitos colaterais mais exarcebados e perigosos do que os efeitos provocados pela maconha.

A aprovação do uso do Sativex ao redor do mundo se dá para pacientes que sofram dos sintomas inclusos na lista abaixo:

Náuseas e anorexia associados ao câncer ou à AIDS.

Dores crônicas (incluindo dores advindas do câncer), para as quais outros tratamentos são ineficientes ou possuem efeitos colaterais muito pronunciados.

Dores neuropéticas (associada a condições que incluem esclerose múltipla, câncer, danos na medula espinhal, traumas físicos severos e neuropatia periférica devido à diabetes).

Espasmos musculares associados à esclerose múltipla ou danos na medula espinhal.

Os efeitos farmacológicos do Sativex são dose-dependentes e estão sujeitos a consideráveis variações entre os pacientes. A absorção através de sprays bucais são semelhantes a inalação através do fumo porém a intensidade dos efeitos é ainda maior. Como exemplo, a dosagem recomendada para esclerose múltipla estabelece que o paciente inicie com um spray a cada 4 horas com um máximo de 4 dosagens no primeiro dia.

O paciente então aumenta a dosagem conforme necessário e tolerado nos dias subseqüentes. Para cada paciente se estabelece um limite superior de aplicações de acordo com as respostas individuais ao medicamento e à tolerância aos efeitos colaterais indesejáveis. Para pacientes idosos, a dosagem deve iniciar no limite inferior da faixa permitida eficiente, devido ao funcionamento reduzido das funções hepáticas, renais e cardíacas, além da concomitância com outras doenças, aumento da quantidade de gordura corporal e uma probabilidade aumentada de uso de outros remédios concomitantemente.

Alguns efeitos psicológicos advindos da ingestão de THC pode ocorrer, tais como, ansiedade e disforia e uma possível dependência. O surgimento de efeitos indesejáveis está relacionado a fatores como a dosagem do medicamento, uso de outras drogas ou aparecimento de outras doenças concomitantemente. O risco-benefício do uso deste medicamento deve ser avaliado para cada paciente individualmente, pois a resposta as doses variam de pessoa para pessoas em termos de eficiência e tolerância.

Semana que vem voltaremos a falar do Sativex, mostrando as contra-indicações e os seus efeitos no metabolismo quando utilizado juntamente com outras drogas. Até lá! Vale lembrar que a VEJA publicou matéria recente dizendo que o Sativex deve chegar ao Brasil em breve. A empresa fabricante já está em contato com a ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Fonte : Hempadão

Um comentário: